quinta-feira, 28 de dezembro de 2006

Pronto, já está !

Pronto, já está. Les dés sont jetés, rien ne va plus.
Decidi-me, está decidido, não há retorno possível.
É daquelas coisas inevitáveis, como atravessar um cruzamento com o vermelho e... esperar que não aconteça nada.
E, que me venham dizer que é mais um. É sim senhor e, daí?
Vem mal ao mundo? Não vem. Não serei eu nem este espaço que irão prejudicar o mundo. Ele há coisas bem mais graves que trazem mais maleitas ao mundo do que um simples blog de um simples recém-chegado à blogosfera (é assim que se diz?).
Portanto, agora, caso tenham pachorra, leiam o que vier a seguir, comentem se quiserem, sorriam ou chamem-me nomes. É para o lado que durmo melhor.

10 comentários:

joao coimbra disse...

"Pronto!!" Ja ca vai o comentario.
Parabens pela ideia! Ja era tempo de concentrar os teus comentarios,sobre assuntos que te sao queridos, tao espalhados eles andam por outros sites. Merecem ate serem publicados em livro mais tarde.
Vai em frente. Que nenhum vermelho te pare, e se aparecer faz de conta que e "verde tinto"!
Bom ano

Isabel disse...

Pronto... e a seguir ao amigo João Coimbra, tinha que ser euzinha... a dar-te os parabéns pelo espaço que criaste! ;-)))

Aqui poderás contar-nos todas as experiências sobre os teus desportos motorizados favoritos, dar-nos os teus inestimáveis conselhos sobre boa condução e poupança de combustíveis, bem assim como divagares sobre o que bem te apetecer, brindando-nos com temas oportunos e com o teu excelente sentido de humor! ;-)))

Acelera nessa escrita: apanha aí umas boas rectas para não perderes tempo, e não te preocupes com as curvas sinuosas que possam aparecer pelo caminho... ;-)))

Dorme bem - seja para que lado for!
Beijocas,
Isa

Pedro Luiz de Castro disse...

...e o terceiro a dar sinal de vida, e a comparecer no teu blogue, sou eu Pedro Luiz de Castro, que contigo viveu tantos e bons anos na RTP, bem como na vida e amizade que nos uniu e une.
A tua ideia não podia ter vindo num melhor momento. Retirando-te do bulício da cidade, encontraste na Lourinhã a calma e o recolhimento interior para esta nova etapa da tua vida.
Mas lembra-te que estás num momento em que a vida não pode ser feita apenas de recordações ! Tal como dizes, «mais, sempre mais...» e a que eu acrescento como nos JO, «mais alto, mais rápido, mais forte!»
Nos desportos com motor, cumpriste e foste o «mais rápido». Na dignidade com que vives a vida continuas a ser o «mais alto». E na necessidade de enfrentar as agruras do dia-a-dia, que continues a ser o «mais forte !».
Um bom 2007 para ti caro Helder «Citius, Altius,Fortius» !
Pedro Luiz de Castro

Isabel disse...

Estimado Hélder,
Mais, sempre mais... hehehehee. Lançaste os dados... e agora é que te tramaste, porque palavra dada, vida empenhada! ;-)))

On ne fait rien de rien! ;-))) Ou seja: de nada, nada se faz! Mas tu, tens Tudo para fazer Muito: tens MILHENTAS histórias/vivências para nos contar.

Keep posting! I'll keep my eye on it.;-))
Beijussssssss

asperezas disse...

Olá Helder!

Bem vindo aos blogues, apesar dos 366 anos...
: ))))))))))

f

maria disse...

Antes de mais nada, começo pela feliz expressão do autor:
"jornalista e bebedor da vida"...
e eu gostaria de acrescentar: homem do mundo, das grandes aventuras onde o horizonte só pode ser o infinito...
Os blogues estão de moda e já fazem parte da nossa cultura cibernética.....Vamos a isso Helder!!! Parabéns....

kuki

José disse...

Inevitável, Pachorra, Sinal Vermelho, Chamem-me Nomes...

Não tenhas a menor dúvida...

A partir de hoje, como sempre o fiz, sorrindo com esta cara carrancuda, chamar-te-ei os piores nomes do Mundo!!!

Começarei por PATRONO...

Já soube, mas, nos tempos de hoje, não sei bem o que isso significa...

Mas, também, é para o lado que durmo melhor.

Rocha

Helder de Sousa disse...

João, tão longe estás e...tão perto!
Quanto a publicar livro...não sei não! Tenho dois no computador. Talvez mais tarde, quando amainar esta moda de toda a gente andar a publicar livros.
Até breve!

Isabel, sempre ao lado, obrigado pela força.

Pedro de Castro, meu bom companheiro do TJ dos bons velhos tempos.
Em hora de confissão, sempre te digo que ainda hoje recordo alguns dos teus interesses e curiosidades: o licor de Singeverga que me ensinaste a apreciar, a colecção de ementas de todo o mundo e...e a nossa paixão pelas motos que nos alimentou grandes discussões sobre as virtudes das japonesas que tu gabavas e as das europeias, que eu defendia.
Agora, só falta provar o teu vinho.

Asperezas, a tua carolice sobre automóveis e a sua história enriquece-me todos os dias que te leio na Sanzala.

Maria, querida amiga Kuki, senhora do encanto, o mundo seria uma chatice sem ti.

Rocha, amigo, companheiro de alegrias e sofrimento consentido nas correrias em que nos metemos. Começas bem chamando-me PATRONO. Também eu já não sei bem o que isso quer dizer. Não faz mal. É para o lado que durmo melhor.

A todos, aquele abraço fraterno e votos de que tenham "mais, sempre mais" da parte boa da vida.

helder

maría disse...

¿Cuánto hace que nos conocemos? Hace tan poco y tan mucho.Pero nos ha servido para que tú sepas quién soy yo y yo sepa quién eres tú. Y no te rías. Vamos...vamos.
Mírame a los ojos ,Helder de Sousa, y, si puedes,desmiénteme.Claro, quieres distraer el hecho con tu carcajada sonora.Pero no podrás:nos conocemos.
Pero esto que has huído "del mundanal ruido" me toma de sorpresa ( y me llena de envidia)(¿es pecado la envidia?(Pues ,mea culpo).
Haz comenzado a andar un camino que se abrirá a otro tiempo.El tiempo de las largas horas, el tiempo de la contemplación y el sosiego.
Tü que bajabas y subías de aviones, que te deslizabas en kartings, que piloteabas en las pistas, que te envolvías en banderas a cuadro. La verdad, Helder, me mareabas. Yo, sentada bajo el árbol de flores azules, leyendo Las Meditaciones de San Agustín,te imploraba por lo bajo-"detente...por favor,deténte!Pon en pie ese lucero que has volteado en tu carrera.Detente y descansa. Siéntate aquí a mi lado sobre el césped y contempla el firmamento. Has troteado mucho.
Y verás que un mundo nuevo se abre. Conocerás la poesía del silencio(que tiene su voz),el murmullo de los insectos,,te regocijará la alegría amarilla del limonero, te sonará a música el saludo cordial de tus vecinos y te sentarás a la mesa diciendo en voz muy baja :"vida,estamos en paz".
Pero no me asombraría que un día me saludaras desde el centro mismo de Lisboa o desde otra gran ciudad.Porque nunca estarás seguro de que no es esto,de que tampoco es esto,que es aquello,pero no precisamente aquello lo que busco. No será más que obedecer a tu " más-siempre más".Pero te aconsejo que no lo hagas.cierra tus oídos al canto engañoso de la sirena.Cierra tus oídos y tiéndete en el pasto a mirar como las estrellas se han corrido esa noche un poco más hacia el oeste Y puedas recitar un poema que te enviaré mañana.
Aquí, en la segunda ciudad de la república Argentina,una mesa de café espera a dos para una charla tete a tete y donde puedan verse ,por primera vez,sus rostros.

maría disse...

Helder, este es el poema que quiería enviarte,pues viene muy bien con la postura que has adoptado de buscar paz y tranquilidad. Entre ceniza y llama se titula.
Entre ceniza y llama
Este callado que me he vuelto ahora
tiene a tono la voz con la mirada,
y el tiempo,que es colina y hondonada,
a la vaga llanura lo enamora.

El goce de la tarde se demora
en la canoa apenas esbozada
y más ribera ya que correntada
mira desdibujarse lo que añora.

Y mientras el ocaso se disuelve,
pisando el oro de los fresnos vuelve
la voz callada,el pecho en sus hogueras.

Y entre ceniza y llama repartido
el corazón resiste en lo encendido
hasta quemar sus últimas maderas.
( J.Alfaro)

Counter II

Counter