sábado, 10 de março de 2007

ABRAÇAR UM AMIGO

Nesta minha curta (em relação ao cosmos) vida tenho encontrado alguns digníssimos representantes da espécie Humana no seu estado mais puro. É o caso do Helder de Sousa, meu estimado amigo. A ti, vou dedicar estes versos com um abraço apertado:


RESISTENTE
(dedicado ao Hélder de Sousa)



Peões, «slides» controlados, trajectórias
Delineadas, pé no travão e acelerador,
Aproximações tardias, enfim, histórias
De manobras controladas e sem dor
De um menino de olhar claro sem inibitórias
Maquinações que sonhou ser um dia embaixador
Da elegância, do bom senso e do equilíbrio
Conduzindo carros apetrechados de modo sóbrio.

Na televisão, rádio, jornais e revistas
As mesmas características, potenciadas
Pela evolução agreste das africanistas
Vivências que modificou, com acariciadas
Manifestações dignas dos aguarelistas
Soberbos que remarcaram, em balbuciadas
Expressões, uma nova forma de sentir e estar
Neste mundo esplêndido que é para abaluartar.

Ontem à tarde venceste mais uma corrida
Em que outras «mãos» recanalizaram
Tuas artérias massacradas pela poderosa vida
Que tanto amaste e não quiseste bestializada.
A família e os amigos aguardam na avenida
Ficando à espera que arranques da «box» brutalizada
E momentânea para cortares novas e belas metas
Com uma velocidade superior à das velozes setas.


Estoril, 10 de Março de 2007

kambuta

8 comentários:

Chá de Lucia Lima disse...

"A família e os amigos aguardam na avenida
Ficando à espera que arranques da «box» brutalizada
E momentânea para cortares novas e belas metas
Com uma velocidade superior à das velozes setas."

-- Quem melhor que um poeta...que diz não o ser, para expressar os nossos desejos?

Hélder: que tudo "corra" pelo melhor: uma recuperação rápida!

Bj

jpmaninho disse...

Acabo de saber pelo Amigo João Coimbra do "acidene de percurso"na saude do nosso Helder. Creio que que sua recuperação será rápida e logo o teremos aqui com sua escrita tão agradável e oportuna.
Mas como estou longe, agradeço aos Amigos que estão mais perto dele, não deixem de postar aqui as boas novas da evolução/recuperação.
Obrigado.
João Luis Mano , desde o Rio de Janeiro

CN disse...

Também quero deixar aqui um abraço de solidariedade e desejos de rápida recuperação. Não sabia que o Helder estava doente. Fui surpreendido por este "abraço".

Helder de Sousa disse...

Amigos,
foi tudo muito rápido, não deu tempo para sofrer. Entre a síncope e a operaçao com 3 bypass estive sempre sob controlo médico, desde casa na Lourinhã ao hospital de Torres Vedras, dali ao Curri Cabral para exames de cateter e dali a decisão de ser operado no dia seguinte no Cruz Vermelha.
Apreço ao dr Vitor Esteves de Torres Vedras que diagnosticou correcto e actuou sem hesitações, com grande profissionalismo. No meio, ainda deu para falarmos de automóveis e de televisão.
A operação, realizada pelo dr. Manuel Pedro Magalhães e sua equipa, violenta muito o corpo. Parece que apanhei dez gripes tais as dores pelo corpo. Mas, aguenta-se bem e todos os dias há vitórias.
Obrigado muito obrigado a todo os amigos.
hs

maría disse...

Helder:amigo tan lejano por la gracia de una computadora y hermano por decisión recíproca.
El pasar de los días sin leer nada nuevo en tu blog me inquietó,pero ahora leyendo tu propio escrito tengo todo claro.
Mis energías,mi fe,mis deseos ,mis plegarias para que te recuperes y continúes siendo un militante de la vida.
Marita (argentina)

kambuta disse...

Hélder. como folgo por ler-te aqui no teu cantinho belíssimo. A recuperação está a caminhar contigo ao volante. Um abraço muito grande.



p.s Chá de Lucia Lima, se me permites, uma pequeníssima e sem importância correcção: eu não digo que não sou, digo que não me sinto poeta. Um abraço também.

Anónimo disse...

Helder:
É só para dizer que estou à espera do arranque, esta ida às boxes foi muito demorada, apesar dos "mecânicos" terem posto o motor ao "ponto", ainda falta muita "corrida". Vá lá não se atraze, o pessoal está á espera de ver a "máquina" a passar.
Kandandus.
A.A.

Liedson disse...

Paquito
Lindo poema só ao alcance da imaginação de quem tem pela vida uma visão de solidariedade, altruismo e dedicação. Quem te conhece, sabe da tua total disponibilidade para os amigos e companheiros desta vida.
Depois desta entrada nas "boxes", o Helder apenas precisou de um empurrão para que o motor voltasse a entrar em pista. Continuará a ser o bom piloto que sempre mostrou saber como abordar as curvas, as rectas, as ultrapassagens e a bandeira da vitória.
Agora, com mais moderação ao volante, é óbvio, mas sempre com grande sentido por aquilo a que sempre dedicou a sua vida e que é a sua grande paixão: os motores e todo o circo à sua volta.
Venha a próxima corrida!!
Com um grande abraço virtual aos dois, saudoso de um grande abraço de verdade, o amigo Francisco (timan)

Counter II

Counter