sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

homosexualidade


Vítor de Sousa assume homossexualidade

O actor de 63 anos assume-se no livro «3º Sexo», onde revela os tormentos que teve que ultrapassar na sua vida


Não tenho preconceitos sobre a chamada "orientação sexual" das pessoas. Cada uma "orienta-se" como melhor entender e ninguém tem nada com isso.
Custa-me a perceber a razão pela qual algumas pessoas, a certa altura das suas vidas, sintam necessidade de afirmarem a tal "orientaão" - norte? sul? leste? oeste? - mas o que é que isso pode interessar?
No caso do Vitor de Sousa, tudo o que me interessa é saber que ele é um excelente actor, uma pessoa extraordinária, e que me dê ainda por muitos e felizes anos muitas das suas extraordinárias interpretações. Mas que raio me pode interessar com quem ele dorme? Não tenho nada com isso e, mais, ninguém tem nada com isso. Esta doentia mania das pessoas gostarem de olhar pelo buraco da fechadura das outras adultera toda e qualquer forma de convivência normal e natural.
Mas, também me custa a entender porque é que as pessoas sentem necessidade de manifestarem a tal "orientação sexual". Para mim, isso não é mais do que uma sujeição a canônes estabelecidos pela sociedade, pela Igreja, por grupos de influência, por marialvas machistas e outros. Mas, porque é que os "gays" sentem necessidade de se afirmaem como tal? Por serem indescriminados? Por serem considerados um grupo socialmente reprovavel?
Mas o que é que a gente, nós, temos a ver com quem dorme com quem?

1 comentário:

Higorca Gomez Carrasco disse...

Estoy segura que tuvo que sufrir, las personas somos crueles y nos gusta el sufrimiento de los demás, en fin es una pena.

Un abrazo

Counter II

Counter